QUEM SOMOS
         

 

De costume quando a ventura e o desejo nos levam nas páginas de uma Ordem Martinista, as informações que nelas encontramos são bastante estereotipadas. Eles tratam de alguma noção em redor da historia da organização, do Papus, do L.C. De Saint Martin ou trazem de novo fragmentos da historia do Martinismo ou algum trabalho de Mestres ou Associados. Ao peregrino de desejo não resta que, frequentemente, confiar na casualidade e bater esperando para receber informações, muitas vezes vagas, em torno dos rudimentos da ciência e da arte Martinista. A gente decidiu seguir outro caminho, porque nós acreditamos que, uma vez no terceiro milênio, questões relacionadas com fraturas velhas quase sempre rastreáveis para as questões humanas são pouca coisa em frente às Escolas de Filosofia ou de Profissão. No entanto, acreditamos que o importante agora não é tanto, como os últimos soldados japoneses nas florestas das Filipinas, defenderem a forma recebida, muitas vezes nem bem entendida, e às vezes letra morta, mas nós preferimos oferecer, dentro dos limites de nossas possibilidades, um complexo de ensino e de instrumentos operativos que responde a uma dupla instância: coesão ritual e enraizamento em uma tradição. É por isso que a nossa Escola não atende aos pedidos de irmãos e irmãs em busca de fácil carreira ou em desacordo com as estruturas de origem, mesmo aqueles que procuram à dialética ou o relativismo. Mas para aqueles que desejam trabalhar com harmonia e solércia junto com outros irmãos e irmãs dentro de um perimetro ritual e tradicional bem definido. Um espaço que não se reconhece em formalismos vazios, mal digeridos e mal compreendidos e até mesmo alguns problemas humorais durante décadas; mas que tem sua própria identidade e substância em torno da filosofia e a ópera, cuja semente é a fórmula pentagramática.

1. Convívium Gnóstico Martinista

O Convívium Gnóstico Martinista é uma realidade iniciática, manifestada no plano quaternário e operacional, composta de homens e mulheres, animadas de verdade pelo desejo de realmente se conhecer em uma visão tradicional da pesquisa e do trabalho espiritual.

É realidade iniciatica porque tem acessos aos ensinamentos e ferramentas que o Convívium torna disponível através de uma ligação regular e tradicional.

É a realidade manifestada no plano quaternário, porque a escola está equipada com instalações e articulações territoriais.

É realidade operacional porque para os associados é necessário um laborioso trabalho dentro de assuntos educacionais e informativos com ferramentas adequadas.

Como destacado acima, é evidente de nossa absoluta convicção que o Martinismo é uma forma agregativa tradicional: um perímetro enérgico e iniciatico. Acreditamos que só desta forma de aderência à tradição cristã pode ter recursos para desenvolver o trabalho individual e coletivo que têm a substância da realidade. Então aqui está como o Convívium Gnóstico Martinista desenha sua seiva do cristianismo, através das nossas raízes iniciaticas e operativas referindo-se a: o Gnosticismo Alessandrino, a Kabbalah Cristão, em Martinez de Pasqually, Louis Claude de Saint Martin e na Ordem Martinista do Papus. O Convívium Gnóstico Martinista, articulando dentro se a Fraternitas Gnóstica Abraxas e a Soberana Loja Horus, é capaz de oferecer aos seus membros um completo caminho de desenvolvimento espiritual e filosófico e desenvolver uma maior coesão egregòrica, em quanto tudo é captado e nada é dissipado. Por estas razões, respeitando as escolhas dos outros, vamos tomar cuidado com a deriva teosofica e relativista que parece ter investido muitas outras instituições iniciaticas, dando origem a uma série de distinções formais baseadas mais em questões pessoais do que em uma distinção operacional e docetica.

2. Objetivos

Objetivo que persegue o Convívium Gnóstico Martinista é a re-integração do homem no homem e do homem de Deus no Divino un-manifesto, uma condição necessária que deve ser adquirida por cada homem e mulher de conhecimento, a fim de fazer o retorno para a morada celestial. O Convívium é então disponível aos irmãos e irmãs regularmente e tradicionalmente associado com um plano de aprendizado e treinamento constante, sob a influência espiritual da Gnose sagrada, mestres do passado e a ajuda dos mais especialistas irmãos e irmãs. O Convívium quer formar homem de conhecimento que são filósofos, como eles dominam a ciência tradicional, Magicians, como capazes de alcançar a mudança interior e sacerdotes, como eles são capazes de gerenciar o relacionamento com o divino dentro.

Por esta razão, o caminho é informativa, educativa e gradual.

Associado Incógnito – Iniciado Incógnito – Superior Incógnito. Superior Incógnito Iniciador.

3. Ferramentas de ópera

O opera do Convívium Gnóstico Martinista encontra sua própria identidade e centralidade na fórmula pentagramática. E através do laborioso mistério desta palavra de poder que é prosseguido o trabalho de integração individual e coletiva. Este trabalho é realizado através das seguintes ferramentas:

1. Ritual diário individual.

2. Ritual de purificação Individual mensal.

3. Ritual coletivo de Loja (tendo a natureza de complementaridade com a proposta de trabalho, que é basicamente individual)

4. Ritual eucarístico Coletivo.

5. Os quatro rituais da lua cheia.

6. Ritual Solstìcial (para a terceira e quarta séries).

7. Ritual Equinocial (para a terceira e quarta séries).

8. Prática de meditação à distância.

As obras são moduladas em virtude do grau realizado e aptidão individual e tem natureza tanto theurgica que cardíaca, como consideramos que qualquer tentativa de colocar uma antes que a outra, especulação apenas acadêmica carece de substância e discernimento.

4. Articulação

O Convívium Gnóstico Martinista é governado por um soberano Regente (Elenandro XI) que tem a tarefa de coordenar o trabalho dos irmãos e irmãs, de promover a revisão periódica dos rituais, assegurar o cumprimento das regras de fraternidade e sobre a coesão egregórica. Ele é o primeiro servo de todos os irmãos e irmãs. Esta nomeação é para a vida. No cumprimento da sua função é coadjuvado por dois Veneráveis Mestres Adicionados (Aspasia e Iperion), e pelo Colégio dos Terços e dos Quartos que tem valor consultivo e proativo.

Irmãos e irmãs são recolhidos em lojas sob a orientação de seus filósofos, ou em grupos lideradas por um irmão mais velho. O filósofo não é necessariamente um Superior Incognito Iniciador, mas deve ter os requisitos formais e substanciais do irmão major que humildemente e pacientemente coloca-se ao serviço dos outros irmãos. O irmão mais velho tem um ritual de trabalho coletivo, para que esses irmãos e irmãs que ainda não tem colocado dentro de uma loja, mas são territorialmente contíguas, podem encontrar-se trabalhando coletivamente. Lodges existentes são também afiliadas do Convívium Gnóstico Martinista, essas concordam em usar durante sua obra coletiva, o Pantacolo do Convívium; seus membros também concordam em incluir durante seu trabalho diário, o Pantacolo do Convívium e o Salmo da fraternidade do Convívium.

5. Associação ao Convívium Gnóstico Martinista

O Convívium Gnóstico Martinista não apresenta qualquer exclusão com base no sexo ou raça, mas exige que seus membros tenham recebido um selo cristão. Porque acreditamos que esta forma de Martinismo é um rito de perfeição no contexto cristão e como tal, requer a presença, no associado, desse patrimônio cultural, iniciática e psicológico do próprio cristianismo.

Nenhuma exclusão com base em requisitos formais, tais como sexo ou raça é programado para graus mais elevados.

É possível acessar o Convívium Gnóstico Martinista após verificação prévia dos requisitos formais e substanciais do requerente, que será seguido pelo exercício de uma prática meditativa da preparação à associação que pode ser feita de homem para homem, ou na loja.

É necessário por parte dos Associados, um constante trabalho filosófico e operacional, e então nós tendemos a desaconselham o simples pedido de informações para aqueles que não são capazes de gerenciar, ainda um minimo, sua vida diária.

É prevista uma capitação anual de 50 euros que cobrirá os custos de secretariado vários e papel fornecido, a capitação deve ser paga dentro do mês de janeiro de cada ano.

6. Fraternitas Gnostica Abraxas

Para aqueles irmãos e irmãs que demonstram uma vontade de compreender e ser uma coisa unica com a Gnose sagrada é dada uma chance para ser recebida na Fraternitas Gnostica Abraxas, irmandade cristã gnóstico da tradição Alexandrina. Você acessar a Fraternitas no final de um caminho progressivo de espoliação culminando em alguns Votos Solenes que os irmão e irmã levam. Estes votos são uma série de compromissos e obrigações, alimentar, espiritual e moral, particularmente no que diz respeito a adultério contra o espírito. O docetica através do qual iremos fornecer as ferramentas adequadas e o uso da mesma arte, só pode ser construída através de uma recuperação de textos gnósticos e do cristianismo primitivo, que, pela sua riqueza simbólica e operacional, irá realizar mesmo a função formativa e informativa. Indicamos por exemplo: a biblioteca de Nag Hammadi - Pistis Sophia - os Vangelos Apocrifos - Novo Testamento - Filocalia - o misticismo cristão – Elementos de Teologia. Devida atenção será dada ao estudo da mitologia grega, egípcia, de suas religiões e dos cultos dos mistérios que animaram os corações ocultos destas correntes mágicas e operacional. A fim de destacar também a raiz espiritual que anima estas formas. O plano de estudo e trabalho será então devidamente composta e articulada, a fim de chegar a um entendimento intelectual e psicológico do espírito que animou os antigos gnósticos e então poder usar na manera mais adequado todo o potencial do mito e do símbolo. O superior incógnito do Convívium Gnóstico Martinista, líder se solicitar pode ser consagrado um padre da Fraternitas, bem como o sacerdote é reconhecido o grau de Superior incógnito.

7. Ecce Quam Bonum

É a revista não periódica do Convívio Gnóstico Martinista, ligado ao Martinismo, temas históricos e filosóficos de docetica do Convivium gnóstico Martinista. Livremente para download a partir deste site, está aberto para a contribuição de todos os irmãos e irmãs do Convívium Gnóstico Martinista, bem como irmãos e irmãs das demais ordens em comunhão fraterna. Um dos pilares do Convívium Gnóstico Martinista é representado da divulgação revolta indiferentemente a iniciados e não iniciados, a fim de fornecer pensamentos e material para estudar aos primeiros e algumas respostas sobre a tradição aos segundos.  Em uma sociedade como a moderna aonde mau e parcial informação é difundida em todos os lugares, nossos subsídios visam curar a fenda que muitas vezes ocorre entre o que é colocado no perímetro iniciática e o que estas fora dela. Embora a informação não possa substituir a formação, no entanto é um momento necessário do trabalho filosófico. Pode enviar material para a revista seja os irmãos e irmãs do Convívium Gnóstico Martinista, que das outras realidades em fraterna comunhão para o seguinte e-mail: eremitadaisettenodi@gmail.com